Empacotar de forma rápida e organizada: com ou sem empresas de mudanças?

 

shutterstock_404291947

Hoje o tema mantém-se nas mudanças, mais precisamente na fase de empacotar. Vou aqui deixar algumas dicas úteis para tornar este processo mais rápido e organizado. Mas antes, há que tomar uma decisão: fazer tudo por conta própria ou recorrer ao profissionalismo das empresas de mudanças?

Da minha experiência pessoal, da altura em tive de fazer mudanças de Setúbal sozinha, o conselho é sempre a contratação de empresas de mudanças, mas muitas vezes o orçamento não o permite e a verdade é que há itens pessoais que queremos ser nós a empacotar. Por isso, o ideal será sempre um meio-termo: parte fazemos nós e deixamos nas mãos de profissionais tudo o que é mais volumoso – como sofás ou grandes eletrodoméstico – e móveis que precisem de ser desmontados, etc.

Vamos lá então às dicas.

O primeiro passo que se deve dar no processo de empacotamento, seja feito ou não por empresas de mudanças, é a organização:

  1. Separar tudo o que se quer levar para a casa nova, deitar fora ou dar o que já não precisamos (quando fiz as mudanças de Setúbal livrei-me de “tralha” que já não usava há anos!)
  2. Empacotar tudo por divisão para não deixar a casa toda do avesso, começando primeiro pelos locais menos usados no dia-a-dia (como o escritório, por exemplo).
  3. Começar também pelos itens menos usados – como objetos de decoração da sala e dos quartos, livros, etc., e deixar para último os que vamos precisar até ao final dos dias na casa que vamos deixar (utensílios de cozinha e objetos da casa de banho, por exemplo).
  4. Assinalar as caixas com a descrição do conteúdo e da divisão ao qual está destinado para facilitar o desempacotar na nova casa, bem como a sua colocação no local certo por parte das empresas de mudanças.

Este processo preparatório irá facilitar o empacotamento e rentabilizar o tempo, mesmo para as empresas de mudança.

Entretanto, e ainda da experiência das mudanças de Setúbal, há pequenas coisas que fazem toda a diferença.

  1. Prefira caixas pequenas e médias a grandes, pois são mais fáceis de carregar.
  2. Não coloque coisas muito pesadas em caixas muito grandes (como livros, por exemplo) pois podem ceder com o peso (falo por experiência própria das mudanças de Setúbal…) As caixas grandes devem levar coisas leves.
  3. Evite os sacos, pois são menos resistentes do que as caixas e podem romper-se a meio do transporte, quer sejamos nós a fazê-lo ou as empresas de mudanças.
  4. Embale as roupas em malas de viagem em vez de caixotes.
  5. Não embale líquidos, como shampoos, gel de banho, etc. pois corree o risco de vazar (mais um conselho por conta da experiência das mudanças de Setúbal…)
  6. Enrole os pratos e itens frágeis em plástico-bolha. E só de seguida é que utilize o papel de jornal, pois se o colocar diretamente pode manchar os objetos. E não esqueça de colocar em grandes letras “Perigo de Quebrar”, “Este lado para cima” frases deste género para avisar sobre o conteúdo frágil que está no interior.
  7. Se algumas caixas ficarem com espaços vazios, preencha-o com jornais amassados, pois ao serem transportados os objetos podem balançar e partir-se.
  8. Organize uma caixa com itens para a primeira noite com artigos de primeira necessidade: pratos, talheres, copos, guardanapos, panos, toalhas, roupa de cama, mudas de roupa, chinelos, escovas de dentes, sabonetes, detergentes, esponja, brinquedos para as crianças, sacos do lixo e tudo que acharem necessário. Estas caixas são as últimas a ser embaladas, transportadas pelas empresas de mudanças e as primeiras a serem abertas na nova casa.

Como vê, algumas dicas facilitam o processo de empacotar os nossos pertences, sobretudo se decidirmos sermos nós próprio a fazê-lo mas também se contratarmos empresas de mudanças para este trabalho.

Mudanças baratas: como poupar dinheiro ao mudar de casa

 

Nos dias que correm quem é que não procura poupar dinheiro? Por isso, se está a pensar em mudar-se para outra cidade ou outra rua, saiba que há formas de reduzir as despesas inerentes ao processo e assim fazer umas mudanças baratas em Lisboa.

shutterstock_144639056

O primeiro passo é definir as suas despesas, para ver de que forma as p  ode reduzir. E com algumas dicas e orientações tudo se torna mais simples!

shutterstock_250201492

Despesas com Transporte

O custo inerente ao transporte tem de ser calculado. Vai contratar uma empresa profissionalizada? Pretende fazer mudanças por conta própria num veículo emprestado? Ou aluga um? Seja como for, há despesas a registar, nem que seja o combustível e o seu tempo!

No caso de ir contratar profissionais, peça pelo menos 3 orçamentos e escolha a opção que melhor se adapte à sua carteira e se adeque ao que entende por mudanças baratas. Alargue a sua pesquisa o mais possível para obter melhores resultados. Se vive na capital, por exemplo, peça não só orçamentos a transportadoras de Lisboa como também do local para onde vai viver, pois o número de viagens é igual e alarga o seu leque de possibilidades de realizar mudanças baratas.

Caso pretenda fazer a mudança por conta própria, pode sempre pedir ajuda a amigos e familiares para evitar fazer um maior número de viagens.

Despesas com Armazenamento

Se a nova casa ainda não estiver pronta, pode ter de contratar soluções de armazenamento. Para evitar gastar este dinheiro ou poupar no aluguer, pode tentar ver entre os seus amigos se algum deles tem espaço para guardar os seus pertences ou pelo menos alguns deles, para não necessitar de arrendar um espaço maior.

Fale também com os profissionais contratados para o transporte, pois muitas transportadoras de Lisboa e de outros locais do país têm resposta para estas necessidades, podendo inclui-las no orçamento geral a um preço mais simpático.

Gastos de Material para Empacotamento

Mesmo tendo em mira conseguir umas mudanças baratas, os custos são inevitáveis e vai ter necessariamente de gastar algum dinheiro, nomeadamente com material (caixotes, fitas adesivas, papel acondicionador, marcadores, etc.). Para conseguir minimizar os gastos, pode seguir algumas dicas simples:

  1. Faça o empacotamento por conta própria. Apesar de muitas transportadoras de Lisboa e afins oferecerem também o serviço de empacotamento, pode decidir fazê-lo por sua conta e risco, pois isso irá diminuir o valor do orçamento final e contribuir para umas mudanças baratas. De qualquer forma, o serviço de empacotamento profissional poderá ser muito útil para as coisas mais volumosas e difíceis, para móveis que precisam de ser desmontados, etc. Se optar por um meio-termo, também estará a poupar.
  2. Organize os seus pertences. Separe o que quer guardar, vender, doar ou deitar fora. Se deitar fora ou doar fica com menos itens, logo economiza no seu transporte, já que seja qual for a sua área de residência grande parte do valor cobrado pelas transportadoras de Lisboa, do Porto ou da Cochinchina é baseado no peso de todos os seus bens que pretende transportar. Se vender, ganha um dinheiro extra para ajudar a pagar os serviços. A verdade é que qualquer uma das soluções irá contribuir para que possa fazer umas mudanças baratas.
  3. Procure caixas gratuitas. Vá a supermercados ou outras superfícies comerciais e questione se têm caixas de cartão já usadas, pois muitas vezes oferecem-nas gratuitamente. Atenção que, nestes casos, convém verificar o estado das mesmas, sendo sempre preferível reforçar a base com fita adesiva.
  4. Utilize embalagens e malas que já possui. Fazer mudanças baratas implica utilizar os recursos que já temos em casa. Procure recipientes de plástico, malas e sacolas que possa utilizar para empacotar alguns dos seus pertences. Neste caso poderão ser coisas mais pessoais que não precisam de ser levadas pelas transportadoras de Lisboa ou afins e que facilmente consegue transportar no seu veículo pessoal.
  5. Utilize toalhas para acondicionar objetos mais frágeis. Em vez de comprar papel de bolhas e outros materiais, forre as caixas com toalhas que tenha em casa e, no final, coloque outra toalha por cima e feche. Pode também aproveitar folhas de jornais e revistas que tenha por casashutterstock_146335769

Dicas para mudar de vida: Como levar uma mudança de Portugal para o Brasil de maneira barata

As mudanças de país e o transporte internacional são sempre caros, sobretudo se esse transporte implica mudar de continente e atravessar o Atlântico. Sendo assim, deixamos-lhe algumas sugestões de como fazer mudanças baratas de Portugal para o Brasil.

Em primeiro lugar, elimine custos desnecessários. Seja você mesmo a tratar do acondicionamento e embalagem de todos os objetos e dos móveis. Mas tenha cuidado! Lembre-se que estes vão estar muitas horas em viagem e que podem acontecer imprevistos. Por isso, deve proteger tudo muito bem para evitar que as coisas se estraguem ou fiquem danificadas. Só assim saberá como levar uma mudança de Portugal para o Brasil de maneira barata.

Outra sugestão de como levar uma mudança de Portugal para o Brasil de maneira barata é contratar empresas de mudanças diferentes para as diversas etapas do processo de transporte. Contrate empresas locais, quer em Portugal, quer no Brasil para realizarem o transporte até e desde o porto de mar. Se tiver possibilidade ou conhecimentos pode até ser você mesmo a transportar ou pedir a alguém para fazer este transporte local. As empresas do-it-all transportam tudo desde a sua casa até ao local do destino (casa para onde se vai mudar) mas saem muito caras. O melhor é mesmo parcelar o serviço.

Opte sempre por transportar as coisas de barco e nunca recorra ao transporte aéreo. Demora mais tempo mas financeiramente compensa bastante. Enviar objectos pessoais como livros ou outras pequenas coisas pelo correio sai muito caro porque as encomendas são pagas ao peso. É preferível que transporte estes objetos juntamente com os móveis ou, se vai realizar mais do que uma viagem para o Brasil, leve-os consigo lentamente.

Algumas empresas portuguesas actuam no mercado brasileiro e transportam regularmente mercadorias para o Brasil, esta também pode ser uma boa opção. Se quer saber outra forma de como levar uma mudança de Portugal para o Brasil de maneira barata, fale com os responsáveis de uma dessas empresas e acorde com eles um preço razoável para que transportem as suas coisas juntamente com a mercadoria da empresa. Atenção às guias de transporte, que são obrigatórias. O transporte internacional é muito rigoroso e, se não cumprir as normas, pode obter o efeito inverso e gastar muito mais do que aquilo que pretendia em coimas

Uma última dica de como levar uma mudança de Portugal para o Brasil de maneira barata: leve apenas o necessário. Menor quantidade implica preços menores.

Problemas no transporte de mobílias para o Luxemburgo

Há cerca de cinco anos, eu e minha família tomámos a decisão de emigrar para o Luxemburgo. À semelhança de milhares de famílias por todo o país, a austeridade atingiu-nos fortemente e as dificuldades económicas tornavam-se cada vez mais insuportáveis, pelo que a emigração nos pareceu a decisão mais acertada para resolver os nossos problemas. Contudo, a transição foi bastante atribulada, sobretudo no transporte para o Luxemburgo de mobílias que tínhamos na nossa casa em Portugal.

A decisão não foi fácil de tomar, o que é esperado em qualquer decisão importante no que diz respeito à nossa vida e à vida da nossa família. Milhares de famílias se debatem se vale mesmo a pena deixar tudo e todos para trás, deixar uma vida já construída, relações contruídas, amigos e outros elementos da família, para dar um novo rumo à vida. Levámos imenso tempo para reflectir sobre o novo caminho a seguir. No entanto, as dificuldades às quais estávamos sujeitos pesaram mais na balança das decisões, pelo que a mudança de país se ergueu como caminho necessário a prosseguir.

Uma família que se vê forçada a emigrar, face às dificuldades económicas em que se encontra, não tem muito por onde escolher relativamente à viagem e ao transporte dos seus bens para o futuro lar. Por conseguinte, a escolha da companhia aérea baseou-se no preço dos bilhetes (os mais baratos, como é óbvio). De igual forma, o transporte para o Luxemburgo de mobílias ficou a cargo da empresa que apresentasse os preços mais baixos. Tudo foi tratado ao pormenor com a empresa em questão. Contactámos várias vezes com elementos da empresa para garantir que a mobília atingisse o destino correto sem percalços e, à partida, não vimos qualquer risco no transporte para o Luxemburgo de mobílias.

Contudo, estando já a família no local onde as mobílias deveriam chegar – o local preenchido nos formulários da empresa – a mobília nunca apareceu. Entrámos em contacto com a empresa e, ao que parece, os camiões onde se encontrava a mobília foram assaltados. A empresa não se quer responsabilizar e agora a minha família pode vir a ter prejuízos na casa dos milhares de euros.

Nunca pensei que o transporte para o Luxemburgo de mobílias pudesse vir a ser um problema. Tudo foi preenchido e pormenorizado, mas o sucedido foi algo que não passaria pela cabeça de nenhum de nós. Pensámos em contactar advogados, mas as despesas tornar-se-iam insuportáveis. A empresa não assume responsabilidade, pelo que todo o prejuízo recai na minha família.

Infelizmente, só soube, algum tempo depois, que existem muito boas empresas e profissionais de confiança que fornecem o transporte para o Luxemburgo de mobílias em Portugal. Se tivesse feito uma maior pesquisa acerca destas empresas, antes de nos mudarmos, tenho a certeza que não tínhamos passado por este tormento e teríamos tido um óptimo serviço e uma experiência fantástica no transporte para o Luxemburgo de mobílias. Como se costuma dizer, estamos sempre a aprender!

Contrate Gomes Mudanãs Porto – A sua empresa de mudanças